quarta-feira, 24 de abril de 2019

O seu sorriso














Vida feita em risos

Vida feita em fazer rir

Vida feita total sorriso

Vida, vive sorrindo.


Rubens Medeiros.

sábado, 9 de fevereiro de 2019

Feliz!



Feliz ... Cidade
Cidade... Feliz
Corpo e Alma
Alma e Corpo
Talvez Cidade
Quem sabe Feliz
Quem sabe Nada
Quem sabe Idade
Talvez Morte
Talvez só um jogo
Um jogo Galático
Apenas um empurão.
Quem sabe...
Feliz!

Rubens Medeiros.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Deixa a luz entrar




Como pode um amor...
Varar o peito e desdenhar
Passei a noite em claro
Menino ruim que sou
Imagina o que farei...
Procurei você na cama
Na casa
Olhei pela janela
Eu vi...
O sol nascer, mas,...
...não vi você.

Rubens Medeiros.

Quero viajar!

A imagem pode conter: sapatos

Pé na estrada,
Subir a maior montanha que tiver no caminho,
andar livre,
sem destino,
sem pensar...

Quero viajar!
Quero andar, caminhar,
correr pular e sorrir ao vento,
chorar por tudo e por nada.

Quero viajar!
Talvez me encontrar,
quem sabe namorar,
Talvez acampar a beira-mar,
Talvez pescar,

Sonhos e poemas,
Quem sabe te descobrir,
descolorir,
despir.

Quero viajar...

Rubens Medeiros.

domingo, 15 de abril de 2018

Correr o mundo


Já perdi sono demais por você
Acordar de madrugada suado
Pular da cama feito Lobo
Andar pela casa perdido e mudo

Agora quero ser amado ao sol
Andar na praia com novo corpo
Olhar nos olhos sem vergonha
Gritar para o mundo que amei

Não! não quero mais te ver
Não! não vou padecer desse amor
Vou correr o mundo e viver
Parei de sofrer, quero novo amor

Vou xoteá encima do passado
Perdi tempo na escuridão
Pegar nova mão e voar alto
Vai embora, sai solidão!

Sem perder mais tempo
Não vou olhar para trás
Seguir a vida Cantando
Outro salão, dança e corpo

Não! não quero mais te ver
Não! não vou padecer desse amor
Vou correr o mundo e viver
Parei de sofrer, quero novo amor


Foto e texto: Rubensdam

quinta-feira, 29 de março de 2018

Nunca Mais











Hoje com a garganta seca
Não consigo forrar minha cama
Nem Limpar a casa ou corpo
Dez anos contaminados
Traição, Planos destruidos

Hoje amanheci criança cega
Com Choro ingênuo e perdido
Voei agressivo e longe
Com medo de ficar só

Cadê seu sorriso?
Cadê sua felicidade?
Cadê sua Tatuagem?
Cadê sua liberade?

A foto apaga com tempo
Uma vida tirada no sopro
Um choro contido de criança
Num quarto sombrio e frio

Nunca mais quero te ver
Nem em pensamento
Que eu seja perdoado
Por palavras mau ditas

Cadê seu sorriso?
Cadê sua felicidade?
Cadê sua Tatuagem?
Cadê sua liberdade?

Ao fechar a porta do coração
Não peça perdão,
nem mesmo pra entender
Não peça perdão,
nem mesmo pra entender.

Nunca mais quero te ver
Nem em pensamento
Que eu seja perdoado
Por palavras mau ditas

Cadê seu sorriso?
Cadê sua felicidade?
Cadê sua Tatuagem?
Cadê sua liberdade?

Foto e texto: Rubensdam